\DAltimas not\EDcias :
Home » » Teresinha Lima - Compartilhando sua história de como viver com OI

Teresinha Lima - Compartilhando sua história de como viver com OI

Written By Fatima Santos on sexta-feira, 14 de maio de 2021 | 12:47

 Eu tenho OI  que foi manifestado em meu organismo aos 3 anos e meio, quando tive a primeira fratura,  dai em diante tive várias porém não  sei o total pois ñ contei kk, na época a medicina ainda era precária na minha cidade tive que ir para capital para fazer os exames  sorte minha que na minha cidade tinha um ortopedista muito bom o melhor do estado quando eu fiz 15 anos esse médico fez várias cirurgias em minhas pernas para corrigir as deformidades e eu poder andar  ,mas meus ossos continuava frágil se eu ficasse em pé poderia quebrar com 17 anos eu parei de estudar pois ñ tinha ninguém pra me levar na escola minha mãe  precisava trabalhar e meu pai já havia falecido ,dai tive que ficar em casa sempre chorava pois queria estudar , sempre gostei de estudar,  aos 18 anos eu resolvi que ia andar comecei me soltar dentro de casa bem devagar  e cada dia eu aumentava um pouco mais meus exercícios andava um pouco mais ,minhas pernas tremiam tinha medo de quebrar mas a vontade de andar é voltar estudar era mais forte,   e foi assim...no prazo de 8 meses eu estava andando sozinha bem longe do meu bairro até o centro da cidade e até hoje ñ parei mais de andar  graças a Deus que me impulsionou  eu consegui, aos 19 anos estava me preparando  pra voltar a estudar comecei a passar mal sentia muita dor na barriga ia ao médico ele dava remédio pra dor e mandava pra casa,  ñ fazia exame, isso foi quase o ano todo até que eu ñ me alimentava mais , muita dor, fraca até que uma amiga da minha mãe resolveu pagar um médico particular , esse médico fez ultrassom é viu que o meu rim direto estava muito ruim fui parar no Hu, lá fiquei um mês internada é tiveram que tirar o meu rim ,porém peguei uma infecção hospitalar meu uma gripe muito forte o qual me deixou totalmente surda. Eu fiquei em depressão  não queria ver ninguém pois ñ  ouvia nada,  com o passar do tempo minha audição foi voltando mas precisei usar aparelho no ouvido direito , com 21 anos fiz supletivo terminei o antigo ginásio e com 22, comecei o magistério,  dai comecei trabalhar na creche com o salário da creche paguei minha faculdade de Pedagogia,  dai fiz concurso na cidade vizinha pra professora e passei  como lecionar em escola como alfabetizadora logo teve concurso em minha cidade fiz passei e até  hoje leciono em 2 cidades , minha audição foi piorando agora uso aparelho nós 2 ouvidos mesmo assim ainda tenho dificuldade  em uma cidade estou readaptda  trabalho na biblioteca em outra cidade sou apoio pedagógico,desde o 20 anos ñ tive mais fraturas sou pequena tenho 1m15, com 40 anos conheci meu marido, nos casamos  e com 42 eu tive meu filho a gravidez foi muito bem aguentei até os 9 meses e ñ precisei ficar internada nenhum dia,  só que na Cesária eu tive que tomar  anestesia geral,  hoje estou com 52 anos meu filho tem 10.anos e ñ tem  OI, no decorrer da minha vida passei muito preconceito  , muito desafios,  mas a minha  vontade de vencer era mais forte,  tenho minha família,  minha casa, dirijo pra todo lugar,  ainda tenho muitos sonhos ... nunca pensei em suicídio e muitas pessoas que ñ acreditaram em mim hoje me elogiam então o importante é acreditar, poder, querer é conseguir , sofri muito, mas isso me fez uma fortaleza, ñ sou coitadinha , sou lutadora e  creio eu que vou vencer muito mais...

 Fiz,  Magistério, faculdade de Pedagogia,  pós graduação em Direção é Coordenação escolar, Pós graduação em Psicopedagogia Clínica e Intitucional, sou concursada em 2 cidades , fiz e faço um monte de curso pra estar atualizado, trabalho em 2 cidades..         

                                                                                          Teresinha Lima


 










Share this article :

0 Comments:

Speak up your mind

Tell us what you're thinking... !

 
Copyright © 2011. ANOI - All Rights Reserved
Em desenvolvimen por: UPINF